domingo, novembro 15, 2009

Grito sufocante

Foram inúmeras às vezes em que eu disse ter cansado e desistido. Acontece, que eu me sinto como se estivesse num imenso labirinto sem encontrar a saída e os caminhos que eu sigo são totalmente diferentes a cada passo que eu dou, fazendo-me assim, perder-me cada vez mais e andar pelos mesmos lugares diversas vezes.
Hoje, o trecho que eu percorro no meu labirinto confuso é onde eu sinto um ódio gigante percorrer por minhas veias. Ódio, por ter perdido dias da minha vida pensando em você, ou melhor, sonhando acordada. Não consigo imaginar de onde eu tirei forças de paciência para te esperar todo esse tempo. Eu que sou tão impaciente até para atravessar a rua, não posso entender o que ocorreu comigo.
Tomara que logo meu rumo mude a direção, pois é terrível sentir ódio de mim mesma. Ódio que por vezes me fez fraquejar e jogar tudo pro alto, mas bastaram poucos segundos passarem para que eu me recuperasse e voltasse a te sentir da mesma forma paciente.
Não sei até quanto minha paciência ainda irá existir, mas sinceramente eu espero que seja por pouco tempo. Eu não estou aguentando mais! Eu quero escrever toda a minha vida no papel, e tudo o que eu escrevi até hoje foi a sua vida em mim. Mas, será que terei capacidade de escrever a vida de uma garota totalmente sem graça e educadamente previsível? Francamente. Obvio que não. Não sei porque ainda insisto em escrever esse tipo de pergunta. É muito mais fácil escrever o redemoinho que sua chegada fez em mim. E ainda faz, cada dia mais, a sensação estranha que me provoca ao ouvir uma música que lembre você, a cada foto que meus olhos admiram ou em todas as vezes que minha audição ouviu soar seu nome. Meu zelo por ti esta chegando ao fim, e apesar de eu já ter pensado isso outras vezes, nunca desejei tanto para que fosse verdadeiro esse meu pedido. Eu quero por uma vez poder dizer que o desgasto dos meus sofrimentos fez terminar todo meu amor por ti, gritar para o mundo que riu por minhas costas o quanto fui forte em te esquecer e superar as vezes que me fez perder o sono fazendo que meu rosto engula as olheiras esverdeadas de noites sem dormir.

Quanto minha vidinha previsível, eu não vou precisar escrevê-la se for feliz. Não vou preocupar-me com isso quando você não estiver mais presente em mim. 

11 comentários:

  1. Sinceramente, eu chorei.
    Eu acho que estou num nível anterior ao teu, permaneço no mesmo labirinto mais eu procuro pela voz dele, pela respiração dele, e consequentemente minha respiração. Eu não sei por quanto tempo eu vou caminhar e se encontrarei o rosto dele de novo. Mas eu sei que uma hora, se eu continuar vagando eu vou passar pelo ódio. Ódio de si mesma, como você disse, por não conseguir controlar a si mesma e simplesmente esquece-lo. Eu também adoro escrever mas ultimamente só escrevo da vida dele em mim, exatamente como você disse.
    Eu comentei aqui antes, não sei se você leu, mas enfim, me conforta saber que alguém passa pelo o que eu passo. Pelo fato do sofrimento parecer que será a causa do teu óbito. Hm, parece que estamos juntas nessa.
    Ler seus textos me faz pensar que é uma fantasia lírica o que vivemos, mesmo que quando eu fecho a janela mergulho em um mar de melancolia.
    Eu sinto tanto a falta dele.
    Eu gostei mesmo do jeito que você escreve

    ResponderExcluir
  2. ^ Lary, eu queria muito comentar no seu blog, mas não consigo, então se houver alguma configuração que me impede disso, tenta arrumar ok? Por favor. Obrigada.

    ResponderExcluir
  3. Eu arrumei a configuração, pode comentar agora. :D

    ResponderExcluir
  4. Se você se arrepende de ter tido paciência, simplesmente não tenha mais. Jogue tudo pro alto e não pense mais no tempo que você perdeu, isso só vai te fazer perder mais ainda. A única coisa que pode fazer da sua vida previsível é o medo de viver. Sua vida deve girar em torno da sua felicidade, e se algo não está fazendo-a feliz, desista disso, por mais que pareça que isso vai mudar daqui a algum tempo. =)

    Desculpa pela demora pra responder, viu?
    :*

    ResponderExcluir
  5. Ain menina, eu quase chorei aqui lendo, que lindo, apesar de triste.
    Lá estão as palavras nos refugiando, sempre elas, expressando sentimentos em frases, textos.
    Adorei seu blog *-*
    to seguindo, bjs.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Tá vs é escritora ? pq eu amei seus textos namoral , bom , vou deixar meu msn , me ads , vai ser legal a gnt conversar ! ;)


    m-ana_22@htonail.com =*

    ResponderExcluir
  8. Fiz uma visita no seu outro blog mas gostei mais do que você posta aqui :) na verdade estou fazendo uma visita de volta, já que você passou pelo meu decidi dar uma olhadinha aqui :) e adorei seu jeito de escrever!

    estou te seguindo :)

    beijos

    ResponderExcluir
  9. Menina você é corajosa, escrever assim, expor assim seu coração, meu Deus, mas continue vá em frente, e você vai ver, você vai estar indo embora, claro que o esquecer será dificil, mas talvez ele note que você está indo, e quando notar você não vai querer olhar pra trás, a gente cresce demais com esse tipo de coisa, tudo que você escreveu sou eu, realmente eu, mas sem essa coragem de ir embora, ou de falar, por que do jeito boazinha e quieta que eu sou perto dele, eu iria o mostrar e chorar, apenas chorar, e bom faria mal, amei teu canto, teu texto, estou te seguindo, continue, parabéns.até mais
    xoxo.

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Achei seu blog por acaso, mas, sabe, eu sinto um gosto imenso em ver gente tão jovem escrevendo tanto. Parabéns, garota (:
    Olha, torço por você. Talvez essa paciência toda seja amor, ou talvez você só seja sensível demais. Mas, em qualquer um dos casos, espero que você saia ilesa, e se não sair, que apreenda o máximo que puder disso tudo.
    Bem, posso te convidar a seguir meu blog? Espero que você apareça por lá.
    Beijos,
    Ana Pontes

    http://asoleneanapontes.blogspot.com/

    ResponderExcluir